Hipertensão

Hipertensão, um inimigo silencioso

Presente na vida de 36 milhões de brasileiros, a hipertensão é uma doença perigosíssima. Surge e avança, às vezes durante anos, com sintomas discretos ou até mesmo inexistentes, e pode levar à morte: cerca de 200 mil pessoas falecem no Brasil todos os anos em consequência dela.

A hipertensão ocorre quando há constrição dos vasos sanguíneos a ponto de aumentar demais a pressão do sangue nas artérias, forçando as paredes das próprias artérias e o coração. É diagnosticada quando o paciente apresenta, com frequência, níveis de tensão arterial superiores a 140×90 mmHg (ou 14 por 9, como se diz popularmente).

Uma pessoa hipertensa tem chance muito maior de apresentar problemas cardiovasculares como infarto, aneurisma, acidente vascular cerebral (AVC), além de complicações nos rins, alterações na visão e impotência sexual.

Com hipertensão não se brinca. Por isso, vamos ver a seguir como se prevenir dela!

Obesidade: fator de risco para hipertensão

Embora existam muitos fatores de risco para o aparecimento da hipertensão, como a predisposição genética, por exemplo, o principal deles é a ingestão contínua de sal acima do limite recomendado (5 gramas por dia), daí a recomendação comum de evitar exageros no sal, bem como os alimentos ultraprocessados, que costumam ter muito sódio.

No entanto, outro fator importantíssimo de risco para hipertensão, que precisa ser tratado urgentemente em quem o apresenta, é a obesidade.

A obesidade provoca inflamações silenciosas e constantes no corpo, alterando genes do sistema de controle da pressão arterial, provocando vasoconstrição e provocando o aumento da pressão.

O risco de hipertensão, assim, aumenta perigosamente: um excesso de apenas 20% no peso normal pode aumentar em até oito vezes a chance de desenvolver hipertensão, principalmente nos casos de obesidade visceral ou abdominal.

O resultado é alarmante: enquanto, nas pessoas com peso considerado normal, a prevalência de hipertensão é de 17,5%, em pessoas com sobrepeso esse índice é de 24%, e, em obesos, ultrapassa os 35%.

Tratar a obesidade e evitar a hipertensão

Diante dos dados apresentados, fica claro que o tratamento da obesidade é vital para evitar a hipertensão e suas piores consequências. Com efeito, estatísticas comprovam que a redução de apenas 10% do peso corpóreo já tem grande eficácia: hipertensos que perdem peso podem ter a pressão arterial diminuída em até 1,6mmHg por quilo perdido!

Perdas de peso muito discretas podem fazer a diferença: em pacientes com hipertensão leve, reduções pequenas de peso podem até mesmo normalizar completamente os índices de tensão arterial. Por isso, não há tempo a perder: trate-se e mude de vida!

O tratamento na Clínica da Obesidade

Para tratar a obesidade, e, consequentemente, a hipertensão, o melhor lugar é a Clínica da Obesidade! Temos mais de dez anos de experiência no tratamento da obesidade mórbida, apresentando excelentes resultados, e o que é melhor: sem cirurgia!

Na Clínica da Obesidade, ofertamos tratamento direcionado, com um programa de alimentação balanceada e atividades físicas específicas para cada paciente, sempre com acompanhamento de uma equipe multidisciplinar.

Cuide-se. Priorize-se. Venha se livrar da obesidade com quem mais entende do assunto no Norte-Nordeste do Brasil!

Agende sua Avaliação

Se você precisa perder muito peso não consegue, venha fazer uma avaliação presencial ou online com nossa equipe médica especializada em emagrecimento saudável. Preencha seus dados e aguarde o nosso contato.

Fechar

Agende sua Avaliação

Se você precisa perder muito peso não consegue, venha fazer uma avaliação presencial ou online com nossa equipe médica especializada em emagrecimento saudável. Preencha seus dados e aguarde o nosso contato.